sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Matéria no IG

Hoje saiu uma matéria sobre mim no portal do IG. Falei um pouco sobre a criação do Vidas, minhas angústias como quadrinista, entre outras coisas! Muito legal, né?

Ai, tô muito pop.

Vejam a matéria na íntegra AQUI.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Vai ter repeteco!

O nosso editor da HQM avisou que vai rolar mais uma sessão de autógrafos no próximo sábado, no Mercado de Pulgas, que vai rolar na Vila Mariana. Eu e as meninas do Futago Estúdio estaremos lá!



Aqui vão as informações que tirei do evento do Facebook:


Data: 30 de novembro
Horário: 10h às 20h
Local: Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai
Endereço: Rua Domingos de Moraes, 1581 – Vila Mariana, a 200 metros do metrô
Entrada: R$ 5,00 (meia-entrada)
Não pagam ingresso: visitantes fantasiados como personagens de quadrinhos ou da ficção científica e crianças até 10 anos


Quem não teve a oportunidade de ir no lançamento oficial do Vidas e gostaria de adquirir sua cópia autografada, essa é a chance! xD

Ah, e como o pessoal andou perguntando, o Vidas vai ser comercializado pela Comix (loja física e virtual)  e não sei se tem previsão pra ir para bancas ou outras lojas. A parte legal é que as cópias irão para os eventos com os estandes da Comix, bem como pro Fest Comix.

Nos vemos no sábado! ;)

domingo, 24 de novembro de 2013

Das coisas que fazem a vida valer a pena

A loja física da Comix é um lugar apertadinho. Você se pergunta como pode a maior loja de quadrinhos da América Latina (?) na verdade ser tão pequena, mas aí me explicaram que, na verdade, apenas a loja física é assim porque a Comix conta com outros depósitos gigantescos que fornecem material para os estandes em eventos e para a Fest Comix. Bom, mas apesar do lugar apertadinho e da chuva torrencial, teve uma galera que apareceu e isso me deixou super feliz. 

Sim, estamos falando do lançamento do Vidas.


As cópias ficaram muito lindinhas!! Eu ainda não recebi as cópias do autor, e tô triste porque bobeei e fui a única que ficou sem exemplar ontem! hahahaha (quanta imbecilidade...) mas vamos descontar o fato que eu estava meio nervosa/ansiosa com a coisa toda! =P



As duas da esquerda são a Soni e Shirubana, outras autoras da HQMangá. Elas estavam lançando a 5a edição dos mangás delas, O príncipe do best seller, e Vitral.



~autografando~ lelelele...



Ontem eu conheci pessoas que só conhecia pela internet, revi antigos amigos que não via há tempos, e teve também amigos, família, namorado, gente que eu não conhecia (ou não me lembrava) e poxa, foi lindo.

E sabe, nos eventos em que participei como fanzineira, a gente era judiado pra caramba (largado ao léu, em lugares escondidos, sem muita assistência pra nada) e isso me deixou traumatizada, oh coitada. Ontem eu fui tratada muito bem. Estava chovendo, meu pé estava molhado, e tava meio frio, mas ainda assim todos foram muito atenciosos. Me senti até importante, rs.



Fazendo gracinha <3 p="">


No Starbucks tomando um café mocha pra esquentar, depois de toda a chuva e etc.


Meus lindos, obrigada por tudo. Mesmo.

Eu passei muito tempo imaginando que já tinha feito tudo o que era possível fazer em formato de quadrinhos, pelo menos pelos próximos anos e então fiquei pensando... e se... E SE.

E se eu voltasse a fazer quadrinhos? Os MEUS quadrinhos. Mesmo se fosse alguma coisa que não tivesse nada a ver com o Vidas, outra coisa completamente diferente. Realmente botar pra frente novos projetos... E SE.

Estou vivendo uma fase muito difícil, por vários motivos. Primeiro porque não sei direito o que fazer da vida daqui pra frente. Não estou satisfeita em como as coisas estão no momento. Eu me sinto cansada o tempo todo, desmotivada. Não tenho tempo, e quando tenho, não tenho ânimo pra fazer minhas coisas. Então eu basicamente só trabalho. Ah, ok, eu trabalho desenhando e ilustrando, o que supostamente era pra ser legal, mas no fundo, trabalho ainda é trabalho. E quando não posso organizar meu dia do jeito que gostaria e tenho que seguir uma rotina programada, isso me deixa muito mal, porque não descanso do jeito que gostaria, ou então fico panguando enquanto poderia estar sendo mais produtiva.

E então, eu fico tentando achar uma saída pra todas essas coisas: trabalho fixo ou freelancer? Rotina programada ou rotina livre? Ter horário pra começar e terminar ou eu faço meu próprio horário? Estabilidade financeira ou liberdade profissional? Continuar ilustrando ou partir pra outra? São tantas coisas.

Acho que esse lançamento veio na hora certa. Foi tipo um suspiro no meio de tantas dúvidas e frustrações. Não se enganem. Eu fiz e ainda faço muita coisa legal, acho que poderia ser muito pior. Claro que poderia ser pior. Mas eu simplesmente não me encaixo. Não me encaixo nos moldes padrões, e quando tento me encaixar, fico sofrendo a toa. Mas aí decido ir até o meu limite, vamos lá, vamos ver até onde vai. Mas aí eu me lembro... eu me lembro... que eu nasci pra contar histórias. Tem coisas que eu faço porque é trabalho, mas eu não posso parar de contar histórias.

Vidas Imperfeitas acabou há mais de um ano e continua tão vivo. Vocês o mantém vivo. E por isso devo agradecer, porque vocês fazem tudo isso valer a pena.



Vamos lá, é preciso continuar.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Convite oficial

Aqui vai o convite oficial do lançamento. Compartilhem ;)



terça-feira, 19 de novembro de 2013

Convite para o lançamento do Vidas Imperfeitas

Pessoal, sei que está um pouco em cima da hora, mas vim divulgar o super hiper mega lançamento da primeira edição do Vidas pela editora HQM, que vai acontecer neste sábado dia 23, as 15h, na Comix Book Shop (Alameda Jaú, 1998).

Todos estão convidados, ok?! Vai rolar sessão de autógrafo e tudo mais! ///o/

Aproveito para agradecer a todos pela força e por me acompanharem durante todo esse tempo! Sei que sempre repito o mesmo discurso, mas é isso. 

Espero por vocês ;)

domingo, 17 de novembro de 2013

FIQ - fotos e tudo o mais

Talvez eu não seja a pessoa ideal para visitar eventos. Não me programei muito antes nem me inscrevi nas oficinas, mas creio que o FIQ tenha atividade para todos os gostos e pra quem quer se ocupar o dia todo nele. O que eu achei legal? Os independentes. Talvez seja porque me lembrou dos velhos tempos. Tirei umas fotos que mostram como o cenário independente é rico em estilos e como a qualidade se iguala às publicações por editora (não que eu já não soubesse disso...) ah, e muito se deve ao Catarse e aos sites de financiamento coletivo!

Pra mim, tudo o que eu vi foi como um golpe de inspiração. Mas foi um golpe mesmo, vendo a exposição de originais de vários artistas (consagrados ou não) eu lembro do quanto gosto do desenho tradicional e do quanto isso, kham, ~agrega valor~ à nossa arte. Eu acho que a gente pode ser muito mais, muito melhor do que imagina, mas a gente tem preguiça. Conhecer pessoas diferentes, pessoas de outros países, faz a gente se sentir um pouco mais parte desse universo (você descobre que os sonhos, temores e angústias de outros autores são as mesmas que as nossas, e rola essa identificação).


E aqui vai meu arquivo do evento (com legenda dos que eu lembrava):

Translaerte



do Victor Caffagi






do Lelis




A partir daqui, fotos dos independentes:











E as aquisições minhas e do Doug... a gente não comprou muita coisa, senão o negócio ia começar a ficar feio pro bolso LoL:



quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Uma visita ao FIQ



Neste feriado estarei no FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos) que acontece em BH. Esta é a minha primeira vez no evento e prometo tirar bastante fotos pro pessoal que nunca teve oportunidade de ir ou não pode ir esse ano, pra vocês terem um gostinho de como vai ser =)

Irei como visitante mas quem sabe nos próximos anos eu não esteja como expositora xD Ou quem sabe, vai saber né, dando autógrafos??? Hahaha... Às vezes, me permito sonhar um pouco alto, porque acho que já fui muito longe, mesmo sendo difícil de acreditar x)

Fui /o/

domingo, 10 de novembro de 2013

A trilha sonora da minha vida - Journey



Comprei um PS3 recentemente e nunca fui do tipo que jogava video game. Meu problema é que nunca tive paciência e sempre fui uma jogadora ocasional (jogava na casa de amigos, etc) e no máximo joguei coisas para PC, mas também enjoava fácil. Meu desafio foi então encontrar jogos que me mantivessem interessadas neles e que não fossem muito difíceis de jogar (quando tem comandos muito específicos pra pular, correr, ou ter que achar o jeito certo de escalar as coisas, tudo isso me irrita muito). Então me recomendaram o Journey. Logo que vi o trailer fiquei maravilhada, e quando tive a oportunidade de jogar, não foi nada diferente do que imaginei, mas o sentimento que se tem jogando é realmente indescritível. Você joga com outras pessoas do mundo inteiro sem saber quem são ou poder se comunicar com eles. Os personagens se comunicam por sons específicos e o outro jogador acaba te ajudando, ensinando coisas, para fazer o melhor caminho dessa "jornada". Eu lembro que tive que sair antes de terminar o jogo, na primeira vez que joguei, e fiquei me sentindo muito triste por ter deixado meu companheiro para trás. É esse tipo de coisa que torna esse jogo tão lindo, tocante e sensacional. Fora isso, a fotografia é maravilhosa, deslumbrante e te faz suspirar. Talvez seja a combinação desses detalhes que tornam o jogo tão único, e o final que faz você querer chorar...

Confiram a trilha sonora que por si só proporciona um rio de lágrimas:


quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Calendário 2014

People, estes são os calendários que criei especialmente pra vocês usando as artes do Vidas! Vocês podem baixar, imprimir, colocar no mural ou até mesmo espiralar para poder pendurar na parede =D




Baixem os calendários AQUI.


Deixarei o link disponível também no menu LOJA.

Inté a próxima! /o/

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

A trilha sonora da minha vida

Eu já comentei algumas vezes sobre a minha ligação com a música, tema que teve lugar especial até mesmo no meu TCC, e também falei um pouco sobre no programa HQ&CIA... mas é isso, a música é algo assim, essencial, é a trilha sonora da minha vida, define meu humor, ou então o conforta. Sou do tipo que escuta músicas ainda mais deprês quando estou triste, eu sei que parece um pouco sádico, mas eu gosto de como isso faz eu me sentir. Assim como as vezes ouço musica alto e canto junto quando estou a fim de gritar, quando preciso extravasar.

Falando em trilhas sonoras, reuni uma das minhas trilhas favoritas, não só porque é de um dorama, mas porque deve ser meu dorama favorito, o Coffee Prince. Falei dele no meu post megalomaníaco sobre doramas. Estava reassistindo ele esses dias e restaurei minha fé na humanidade, porque além de ter uma história linda, humana, com ótima levada, as músicas são lindas e dão um clima perfeito para todas as cenas. Aqui vai:


Coffee Prince OST by Mariana Cagnin on Grooveshark


Espero que gostem, e caso se interessem pelo dorama, podem baixar aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...