segunda-feira, 29 de agosto de 2011

I'm back!

Hoje eu finalmente consegui começar a desenhar a sexta [e última!] edição, e pra comemorar decidi postar um rascunho que fiz... Daniel e Juno num clima meio estranho, pior que foi sem querer.

Passei por uma seca desenhística relativamente longa e só tenho feito trabalhos, faz tempo que não desenho despretensiosamente... mas aos poucos estou retomando o ritmo! Então até mesmo aqueles que trabalham com o que realmente gostam podem chegar num esgotamento às vezes... Afinal, nem tudo é perfeito.


sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Side story - Amanda

Oi gente, como vão vocês?

Hoje eu tava reparando que muita gente comentou sobre a personagem "Amanda" do fanzine, a irmã do Daniel, que só apareceu uma vez, mas que muita gente comentou ter gostado dela e gostaria de ver mais sobre ela. Foi pensando nisso que comecei a escrever uma side-story sobre ela, como uma forma de aprofundar a personagem já que não terei espaçod e fazer isso no fanzine.

Decidi postar aqui o começo do que escrevi, que por enquanto está só em forma de narração. Espero que gostem, e se eu ver interesse, irei postando o resto.

Eis uma ilustração que fiz dela, que gosto muito por sinal.


Side story - Amanda

Prólogo

Sinto frio, um arrepio percorre minha espinha. Esfrego uma mão na outra, na tentativa de esquentá-las. Por que diabos está tão frio? É noite, mas a luz da lua penetra na escuridão do meu quarto. Meus pés descalços caminham até a janela, meus dedos tremulantes empurram o vidro da veneziana. Sinto aquela brisa bater no meu rosto, mas ela é quente. Estava mais frio dentro do que fora. Estava tão frio aqui dentro como dentro de mim. Desejei não ter mais corpo e dissolver no ar úmido e carregado daquela noite. E não existir nunca mais.
Minha mãe entra no quarto subitamente, interrompendo aquela sensação estranha e prazerosa que estava tendo, a sensação do quase não estar ali. Ela grita, mas não ouço uma palavra. Logo mais a porta bate novamente. Estou sonhando? A brisa quente torna-se uma ventania desesperada, acho que vai chover, penso. Me olho no espelho, aquela garota que não era nem bonita nem feia, era apenas normal, vestia preto, luvas rendadas até o cotovelo. Que tipo de jovem se veste assim hoje em dia? Uma daquelas tias tinha falado uma vez. Afinal, que mal tinha em se gostar de preto?
Me aproximo mais, percebo que já é hora de retocar a tintura do meu cabelo, agora dourado em sua raiz. A cabeleireira costumava dizer que a tintura preta ia estragar meu cabelo. Então troquei de cabeleireira. Minha atenção se volta para o colar de contas pendurado na ponta do espelho. Penduro o colar sobre meu pescoço e faço um nó em sua ponta. Sinto como se ele fizesse parte de mim.

________________


Esse é o prólogo, espero que tenham gostado!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Let me drown in this sweet sorrow


Acho que o Daniel tem uma certa melancolia que só dá pra notar ao longo das ultimas edições, não foi algo exatamente planejado, mas acabou assim, e eu gosto bastante disso. Torna ele... humano.

To voltando a desenhar aos poucos. O roteiro da sexta edição está pronto, só me resta tomar coragem pra começar - porque começar é sempre a parte mais complicada...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...