segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mais uma prévia!

Esse desenho faz parte de um dos quadros da edição 4! Só pra manter vocês sempre atualizados, hehe... to entrando na reta final, e tem sido muito divertido desenhar essas pultimas páginas! Tem um conteúdo que me agrada, e no geral, essa edição se tornou o meu orgulhinho! *_*

Posts curtos ultimamente porque ando ocupadíssima terminando os trabalhos desse semestre pra facul! Quero féééérias!!!



Ps. To esperando a entrada dos participantes do contest, hein! xD *curiosa*



sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Prazo do contest estendido!

Decidi mesmo estender o prazo do contest, que ficou pro dia 19/12/2010!

To tentando arranjar uma forma de editar as 'news' do DA, pra mudar a data do contest, mas por enquanto essa é a data oficial =)

Por isso, participem!!! Ò.ó

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Só pra lembrar!

Participem do meu contest galera!!! >>> CONTEST VIDAS IMPERFEITAS

Se tiver mais de 15 participantes, vou abrir premios pra segunda e terceira colocação! =) E também to pensando em estender o prazo pra todo mundo poder participar ^^

Lembrando que o vencedor terá sua arte publicada na quarta edição do fanzine, ou seja, uma oportunidade de divulgação.

Agora pra descontrair, uma página que já postei no DA, mas ta aí:

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O incrível mundo dos personagens

Vamos falar de personagens?

Sinto que essa seja uma questão muito importante para se entender o universo em que eles vivem e a relação deles com seus próprios autores e leitores.

Bom, não que eu seja uma especialista, veja bem, mas eu escrevo desde que me entendo por gente. Eu escrevo antes de saber porque escrevia, antes de entender o que eram personagens. A mente infantil encara estes fatos de uma forma diferente e muito mais literal. Os personagens nessa época são frutos de uma imaginação fértil, são como organismos vivos que vivem dentro de suas cabeças. E para dizer a verdade, desde aquela época, para mim, personagens são como seres de verdade que habitam um universo paralelo e eu sou apenas o "meio" entre esse mundo e o nosso. Viagem, né?

Talvez nem tanto...

Quando crio personagens, eles tem uma história de vida, estão inseridos num momento histórico, cujo exterior lhes exerce influência física e psicológica. Mas não é apenas isso, eles também possuem uma personalidade e interagem com outros seres de formas diferenciadas, baseado em todos os fatores anteriores. É fácil dizer que eles agem do jeito que nós (autores) queremos, e nos tornamos bom autores quando essa manipulação se faz de um jeito tão real e paupável que, estes personagens parecem ter vida própria, são interessantes e tem algo a acrescentar ao universo do próprio leitor.

Essa foi uma forma que encontrei para descreve-los, porque, em geral, é assim mesmo que acontece.

Mas as pessoas esquecem que os personagens apenas existem porque este autor deseja passar uma mensagem.  E esta mensagem somente você poderá encontrar.

Eu particularmente não quero dizer quem é bom ou ruim nesse mundo, não quero dizer quem você deve ser. "Veja só como esse personagem é perfeito: você deve ser assim para alcançar a felicidade". Não quero dizer o que você deve fazer ou não, ou os caminhos que deve tomar. Não quero mostrar quão ruim o mundo pode ser em outros lugares, só para você se sentir melhor consigo mesmo. Não... A única coisa que desejo mostrar realmente é uma outra forma de enxergar seu próprio mundo.

As pessoas costumam confundir uma história com a ideologia daquele que a escreveu. Uma ideologia é muito maior que uma história e pode ser vista apenas nas entrelinhas, como um detalhe sutil. O que meus personagens dizem não é o que eu diria ou gostaria de dizer (apesar de algumas vezes isso acontecer de forma inconsciente, mas não é uma regra). Se escrevo sobre drogas, não quer dizer que seja uma drogada. Não quero defender lado nenhum, não quero passar mensagens positivas para o mundo, do tipo "não use drogas, vá para a escola, leia mais, ouça seus pais, cuide dos mais velhos, faça exercicios" Sério... o mundo está mandando estas mensagens o tempo todo, até em embalagens de cigarro, de batata-frita, de margarina (gordura saturada, gente!)... Talvez, bem lá no fundo, eu queira estar passando uma mensagem boa e positiva, mas ela não é assim tão direta. Ela precisa ser absorvida, refletida.

E eu não estou aqui tentando provar nada, mas é isso o que eu faço, não só porque quero ser boa no que faço (porque no final, isso é uma consequencia) mas porque tenho algo a dizer. A vida não é assim tão óbvia, e você pode achar o trabalho de algum artista ou escritor ridículo, mas depois que estuda sobre ele, percebe que existe um universo inteiro por trás dele, um universo incrível que te faz pensar. QUE TE FAZ PENSAR. E eu costumo medir a qualidade de uma obra pelos questionamentos que ela traz.

Bom, acho que estou divagando... isto não é um post sobre mim, apesar de ter escrito sobre minhas experiencias. É só para que as pessoas parem e pensem um pouco sobre elas e o que acreditam nesse universo, que passem a aceitar novos questionamentos... é por isso que os artistas estão aí, querem oferecer uma nova forma de ver o mundo, certo?

Aproveito para agraddecer o pessoal que comenta no blog com afinco porque, de forma geral, alguns questionamentos surgem em minha mente a partir deles. =)

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Clones - Juno

Recentemente achei essa foto, que é curiosamente muito parecida com a Juno que imaginei. Talvez não exatamente igual, mas está no caminho.
Não sei quem é a menina da foto.






































Agora de volta para os desenhos! Essa semana consegui adiantar bastante páginas e estou morrendo de curiosidade pra saber qual a reação das pessoas a esta edição *_*

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Um pouco de história

Não sei se tudo mundo conhece a história do fanzine Vidas Imperfeitas. Bem... começou com uma idéia inocente que tive, durante as férias de 2008. Talvez eu estivesse enlouquecendo por causa do cursinho, vestibular, etc... Bom, aí eu tive essa idéia de uma personagem que fosse diferente das outras protagonistas de mangás. Ela seria alguém forte, inconsequente, anti-moralista, agressiva, que tivesse uma personalidade forte. Então surgiu a Juno.


Estes foram os primeiros rascunhos que fiz da Juno. Aí surgiu a idéia dela ser confundida com um menino às vezes. O fato dela ser meio andrógina é algo que sempre me agradou e a torna tão interessante, mas sem deixar de ser feminina no final.


Depois surgiu o Daniel, que seria o "par romântico" dela. Mas não é só por isso, ele meio que desenvolve uma fixação por ela no começo, porque ela era tão diferente das outras garotas. Talvez seja um tipo de síndrome do príncipe encantado... ele queria descobrir o que havia por trás daquela máscara de "garota problema" que ela tinha.











Ele fica impressionado com a altura dela, porque tinham o mesmo nível de olhar. Ela é realmente alta (tem 1,78 m) talvez seja algum desejo secreto meu, porque perto dela eu seria uma verdadeira anã ^^'









Depois fui criando os outros personagens que fariam parte do universo da história.









Suzana Leonn, a melhor amiga tímida. O completo oposto da Juno. Mas elas tem muito o que aprender juntas. Preciso de tempo e espaço pra desenvolver melhor essa personagem. (Na edição 5 ela aparece mais)








Ahhhhhh... Diego. O Diego Marino não lembro direito como surgiu na minha cabeça. Vai ver foi porque ele faz (muito) meu tipo. Cof, cof. Frio, calculista, não tem medo de ser desagradável. Enxerga o mundo amplamente, sem sentimentalismos. Um cara misterioso assim mexe com a jovem Juno, que desenvolve uma paixonite crônica aos seus 13 aninhos, que dura uns 2 anos até ele finalmente notá-la.









Eu gosto do Jay. Jay Omura é o tipo de cara garanhão, simpático, divertido, gosta de festas, de diversão. Também sofre da síndrome da Juno, de apenas enxergar aquilo que deseja, moldando o mundo ao seu redor. Tem uma ingenuidade quase infantil e não sabe lidar direito com seu pai.











Depois de ter criado grande parte do universo deles, e algumas outras questões como o passado sombrio da Juno, decidi que precisava começar a desenhar as primeiras páginas, como tinha imaginado. Veja bem, eu estava de férias, entediada de ficar na praia, com uma idéia latente que precisava ser colocada no papel. Uma coisa levou à outra... Depois de desenhas as 10 primeiras páginas, voltei para casa e decidi postá-las no DeviantArt. Lembro de ter saído para comprar comida e uma hora depois, quando abri a minha página, tinha 40 comentários me esperando. Fiquei extremamente surpresa, porque nunca tinha recebido tantos comentários assim antes.























Eram todas feitas a mão, a lápis, inclusive as legendas. Não tinha grandes preocupações estéticas, eu só queria mostrar pras pessoas a minha idéia. 

Conforme fui postando as páginas seguintes, o feedback aumentou e, àquela altura, eu já não conseguia mais parar. As idéias saltavam na minha mente e eu chegava a desenhar, às vezes, quatro páginas por dia. Mas se não fosse pelo apoio do pessoal que lia e comentava, eu não teria tido forças pra continuar. Fiquei feliz que estavam gostando e pedindo sempre mais. 

No final do ano, eu já tinha desenhado mais de 100 páginas. Eu quase não tinha tempo para dedicar as páginas, devido as provas do vestibular. Também estava "empacada" numa parte da história e não sabia direito como continuar. Depois que eu entrei na faculdade (de Artes Visuais) conheci uma amiga que fazia fanzines e achei que deveria transformar essa história em fanzine também. Peguei as páginas antigas e as melhorei, dando uma arte final para elas, editando e colocando legendas no Photoshop. 

Foi assim que surgiu a primeira edição do fanzine. E todas as outras que vieram. Com o passar do tempo, fui melhorando o roteiro, as passagens, a quadrinização, enfim... Mudei bastante coisa do contexto original, mas creio que a essência ficou. "Vidas Imperfeitas" é um retrato da vida, das pessoas. Gosto de mexer com esse lado mais humano das histórias.

Bom, espero que tenham gostado dessa retrospectiva, e obrigada a todos que me acompanham desde aquela época e aos novos fãs, que sempre me apoiam!

Pra terminar, mais alguns desenhos feitos na época:

 Collab entre eu e o Igor. Ele fez o fundo e eu os personagens.





















 Desenhos feitos para um contest do DeviantArt.












































quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Página fresquinha!

Vol 04 Pág 22



Atualizando por aqui com uma página atual do fanzine! Tanta coisa pra fazer que hoje o post é curto!
Espero que gostem! =D
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...